Lipoabdominoplastia

Nos últimos anos houve uma evolução nas cirurgias abdominais desde os trabalhos de Avelar e Saldanha que introduziram no nosso meio, a plástica do abdômen associado a lipoaspiração do mesmo com resultados fantásticos chamada pelos mesmos de Lipoabdominoplastia. A região abdominal é suscetível a alterações que podem comprometer a estética corporal. Além do acúmulo de gordura, a flacidez da pele, a presença de estrias, gestações prévias e falta de atividade física contribuem para a existência de abdomens volumosos, sem definição e com a musculatura flácida.

A Lipoabdominoplastia é a cirurgia na qual associa-se a lipoaspiração abdominal com a retirada do excesso de pele e gordura da região inferior do abdômen, reposiciona-se a cicatriz umbilical e realiza-se o reposicionamento da musculatura abdominal. A cicatriz resultante fica localizada logo acima dos pêlos pubianos, acompanhando o formato das roupas íntimas ou trajes de banho, e outra ao redor do umbigo.

Em casos bem selecionados, no qual não temos uma flacidez importante, e há um pequeno excesso de pele infra-umbilical realiza-se a lipominiabdominoplastia associada a um reposicionamento da musculatura abdominal conforme cada caso.

Nos pacientes que apresentam grandes excessos de pele, principalmente após grandes emagrecimentos (após cirurgia
bariátrica), as cicatrizes necessariamente serão maiores, sendo freqüente a necessidade de mais de uma cirurgia na mesma região. A associação de técnicas, muitas vezes, é fundamental para melhorar os resultados pós-operatórios e a satisfação dos pacientes.

Os pacientes têm que usar um modelador e na primeira semana geralmente andam com a postura um pouco curvada até completa adaptação. Há edema (“inchaço”) e equimose (“roxos”) variáveis no pós-operatório, e geralmente associamos a drenagem linfática para melhor conforto do paciente.

Indicação

A lipoabdominoplastia é uma técnica recente que associa lipoaspiração e dermolipectomia do abdome, com algumas particularidades na execução da técnica cirúrgica. Ela visa associar as vantagens destes dois procedimentos cirúrgicos, bem como diminuir suas possíveis complicações.

Ela é indicada para pacientes que tenham flacidez moderada de pele acima e abaixo do umbigo e que prefiram numa única cirurgia a melhora do contorno abdominal. Com essa técnica, melhora-se tanto o excesso de pele flácida da porção abdominal inferior quanto a região do quadril e cintura. Também é mais indicada para pacientes fumantes, devido ao menor corte dentro da barriga da paciente (menor descolamento da pele).
Tempo de internação
Geralmente 24 horas, dependendo da anestesia, da recuperação do paciente e da orientação do médico.

Tipo de anestesia
Geralmente a anestesia é peridural ou a geral.

Técnica cirúrgica
A técnica consiste na lipoaspiração da barriga (abdomen) e da cintura (flancos), seguida da remoção do excesso da pele flácida.

Para um resultado mais harmonioso,em alguns casos é recomendada a lipoaspiração das costas (regiões lombar e dorsal) antes de se iniciar a lipoaspiração abdominal. Dessa maneira, o tronco da paciente ficará tratado em todo o seu contorno (cintura e quadril). Lipoaspiração das coxas também pode ser realizada no mesmo procedimento cirúrgico.

A lipoaspiração é realizada no abdome e nos flancos, ou seja, na gordura localizada na região da cintura. A dermolipectomia da pele da região abdominal é realizada de maneira diferente do abdominoplastia “clássica”, através de um menor descolamento interno (corte dentro da barriga) da região acima do umbigo.

As cicatrizes são posicionadas em torno do umbigo e abaixo da barriga. A cicatriz horizontal abaixo da barriga é maior que uma cicatriz de cesárea e menor que a cicatriz de abdominoplastia “clássica” e se localiza dentro da marca da roupa de banho. Pode haver a necessidade de uma pequena cicatriz vertical correspondente à posição anterior do umbigo na pele.
Estrias, tatuagens e cicatrizes de cesárea e de outras cirurgias podem ser retiradas se estiverem na região da pele operada (entre o umbigo e a vulva). O umbigo geralmente é mantido preso nos músculos da barriga e novos pontos (suturas) fazem sua fixação na pele do abdomen.

Pós-operatório
O paciente normalmente não fica com drenos, mas em alguns casos pode ficar com o dreno abdominal por um ou poucos dias. Serão retirados conforme a orientação do seu médico, tendo como referencial o volume drenado diário. O dreno serve para retirar o líquido (seroma) que se forma entre a pele e o músculo, evitando que ele se acumule, facilitando assim a cicatrização e a recuperação mais rápida.

Os pontos são retirados entre sete e 20 dias, dependendo do tipo de ponto e de sua localização. A região abdominal inicialmente apresenta um grande inchaço (edema), que se torna máximo com 72 horas. Progressivamente, então, começa a diminuir e com dois meses já se pode notar um contorno mais harmonioso da região abdominal.

Recomendações pós-operatórias
Deve-se evitar esforços e manter em uma postura curvada por até sete dias, para evitar tensão na cicatriz, além de dormir com dois ou três travesseiros na cabeça e outro embaixo dos joelhos, pelo mesmo motivo. Dirigir automóveis e atividades domésticas como lavar roupa e louças devem ser evitados por três semanas e exercícios físicos por no mínimo dois a três meses. Deve-se usar uma cinta elástica por ao menos seis a oito semanas, ou pelo período estipulado pelo médico, para ajudar a diminuir o inchaço (edema) e a tensão no corte (incisão).

A cicatriz costuma ficar avermelhada por alguns meses, tendendo a clarear entre seis meses e dois anos, dependendo do tipo de pele e genética do paciente.

Complicações
Dentre as complicações possíveis, mas pouco comuns, podem ser citadas: acúmulo de sangue (hematoma) ou de líquido (seroma) e dor. Entre as complicações raras estão: infecção, sofrimento da circulação da pele (necrose), abertura dos pontos (deiscências da sutura), tromboses venosas, perfurações de órgãos pela cânula e problemas anestésicos.

Resultado definitivo
O resultado definitivo da lipoabdominoplastia se dá após 6 meses, quando todo o inchaço (edema) acaba sendo absorvido pelo organismo e os tecidos acabam se acomodando, porém chega-se a 80% aos 4 meses. A flacidez da pele pode levar até um ano para apresentar sua retração máxima, o mesmo tempo que a cicatriz leva para ficar madura, da mesma cor da pele.

As informações aqui colocadas correspondem ao mais habitual, podendo haver alterações de paciente para paciente. Por isso a consulta médica é indispensável.
 
Rio de Janeiro - RJ
Shopping Nova América
Av. Pastor Martin Luter King Jr, 126 - Office Torre 1000 - Sala 120 - Del Castilho
Telefone: (21) 96493-5440 / (21) 3627-1576
Cabo Frio - RJ
Avenida Julia Kubitschek, 16 - Sala 213 - Premier Center - Parque Riviera
Telefone: (22) 2648-1615 / (22) 99772-9001
Rio das Ostras - RJ
Clínica Mais - R. Mayer, 368 - Centro
Telefone: (22) 2648-1615 / (22) 99772-9001
Desenvolvimento Digital Net